Publicidade

Quais são as tecnologias poupa-terra? 3 principais tipos!

Quais são as tecnologias poupa-terra? 3 principais tipos!

Quais são as tecnologias poupa-terra? A princípio, as tecnologias de economia de terras são diversas e existem muitas possibilidades utilizadas no Brasil, no entanto, vamos nos aprofundar em algumas delas nas seções a seguir.

Quais são as tecnologias poupa-terra

Integração lavoura-pecuária-floresta

Publicidade

Essa prática, também conhecida como sistema ILPF, consiste em estratégias que podem combinar a produção pecuária, a agricultura e a silvicultura na mesma área com benefícios mútuos para cada pessoa. É um dos mais utilizados e ocupa mais de 17 milhões de hectares em 2021.

Para os fabricantes: diversificar as fontes de rendimento ao longo do tempo.

Para o solo: a distribuição da produção evita o esgotamento dos recursos com uma única espécie ou tipo de produção.

Publicidade

O diretor de pesquisa e desenvolvimento da Embrapa, Guy de Capdeville, disse que o sistema ILPF é um modelo de produção que se adapta facilmente a todas as regiões do Brasil e é muito importante para aumentar a renda e gerar empregos nas regiões nordestinas do país, desde o grupo macaúba até outras culturas.

Agricultura de precisão

Dessa forma, a agricultura de precisão é o uso de um conjunto de ferramentas e tecnologias que permitem aos produtores trazer um conhecimento detalhado de toda a plantação. Aqui, tecnologias como Big Data, Robótica, Internet das Coisas e outras podem ser usadas para tornar o campo um lugar mais produtivo.

Publicidade

Essa prática também tem-se considerada uma tecnologia de economia de terra. Pois graças à precisão dos dados obtidos a partir de sensores e ferramentas, é possível melhorar o rendimento das culturas dentro da plantação, além de evitar o uso de fertilizantes e pesticidas desnecessários, aumentando a sustentabilidade da produção.

Sistema de plantio direto

Nesse sentido, o sistema de plantio direto é uma prática essencial para a manutenção das características:

Químicas, físicas e biológicas do solo, ajudando a manter a fertilidade.

Portanto, esta técnica preserva os restos de cultura no solo, protege a cobertura e reduz a compactação do solo e a erosão dos corpos d’água.

Essa técnica melhora a produtividade e é amplamente utilizada nas culturas brasileiras. Nesse sentido, sem a necessidade de ampliar a área e aumentar a sustentabilidade da produção agrícola.

DEIXE SUA AVALIÇÃO

 Fala pessoal, espero que vocês estejam todos bem. Meu nome é Marlus, escrevo para o Blog desde 2018, sou apaixonado pelo setor agrícola. Estou sempre trazendo as melhores dicas sobre plantações para você manter sua roça linda.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *