Publicidade

Principal doença da Soja no Brasil e no Mundo!

Principal doença da Soja

Principal doença da Soja. Embora haja um grande número de microrganismos, benéficos e prejudiciais às plantas, poucos deles podem causar problemas com as culturas agrícolas. Por exemplo, para a cultura da soja, são descritas 42 doenças causadas por fungos, bactérias, nematóides (pequenos vermes) e a maioria dos vírus. No entanto, alguns deles desempenham um papel importante na maioria das regiões produtoras.

Principal doença da Soja

Publicidade

Entenda abaixo como se comporta uma das principais doenças da soja e as principais dicas de controle.

Ferrugem asiática

A ferrugem asiática é a principal doença que ocorre em todas as regiões produtoras de soja do Brasil e do mundo, introduzida no país a partir da safra 2001/2002, resultando em uma diminuição significativa na produtividade.

Os sintomas da ferrugem asiática são bastante característicos e diferem de todas as outras doenças. Inicialmente, os sintomas têm uma ligeira mudança de cor em pontos específicos das folhas, os sintomas iniciais não são facilmente visíveis. 

Publicidade

Para poder identificar o início da doença, é necessário que as folhas sejam colocadas contra uma fonte de luz, para que seja possível visualizar um pequeno escore de tingimento cinza-verde.

Com a progressão da doença na face inferior das folhas, será possível visualizar o escore dominante que posteriormente será acompanhado por uma camada laranja (que consiste na estrutura do fungo).

Publicidade

A doença começa no fundo da planta, pois é neste local que o clima inicial é mais favorável. A temperatura é acima de 15 ºC e abaixo de 30 ºC, juntamente com 12 horas de folhas molhadas, que podem ser causadas por geadas.

Para o controle da ferrugem asiática, várias estratégias podem ser utilizadas. No entanto, devido aos relatos de resistência a fungicidas do grupo triazólico, estrobilurinas e carboxamidas, é indispensável que muitos fungicidas (como o mancozeb) sejam relevantes em todas as aplicações.

Além disso, o controle preventivo é um ponto importante e deve ser realizado de acordo com as condições climáticas (quando estas são favoráveis). Além da detecção da ocorrência de doenças no país, que pode ser realizada por meio do Consórcio Antiferrugem.

Outras estratégias de controle:

  • Ajuste da época de semeadura;
  • Eliminação de plantas voluntárias de soja, pois o fungo só é capaz de sobreviver em hospedeiros vivos;
  • Cumprimento do vazio sanitário, conforme legislação vigente para os estados produtores, incluindo recentemente o estado do Rio Grande do Sul;
  • Uso adequado de fungicidas, evitando que a população do fungo e a doença alcancem grandes proporções. Pois neste caso, há maior probabilidade de seleção de indivíduos resistentes, e com o passar das aplicações, os fungicidas podem deixar de fazer efeito na sua lavoura;
  • É importante lembrar que técnicos e produtores são responsáveis diretamente pelo desempenho dos fungicidas, pois devem tomar a decisão da aplicação da melhor opção disponível para a realidade da área de cultivo, observando o desempenho de safras passadas, bem como tomar a decisão da aplicação no momento correto, realizando o manejo anti resistência.
DEIXE SUA AVALIÇÃO

  Fala pessoal, espero que vocês estejam todos bem. Meu nome é Marlus, escrevo para o Blog desde 2018, sou apaixonado pelo setor agrícola. Estou sempre trazendo as melhores dicas sobre plantações para você manter sua roça linda.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *